Empresa não será multada por atraso de diferenças de verbas rescisórias reconhecidas em juízo, decide TST

Uma empresa de telefonia não terá de pagar multa por atraso na parcela de verbas rescisórias a uma funcionária. A decisão foi da 7º Turma do TST, que reconheceu que a situação não gera direito à multa.

O ministro Cláudio Brandão, relator do recurso de revista da empresa, enfatizou que existem entendimentos de todas as turmas do TST no sentido de não reconhecer direito à multa em casos como este.

Fonte TST.