Adicional de periculosidade não é devido à agente de disciplina, decide TST

Por unanimidade, a 8ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho julgou improcedente pedido de adicional de periculosidade solicitado por um agente de disciplina penitenciária.

De acordo com o processo, o guarda estava alocado permanentemente na lavanderia do sistema prisional, o que não possibilita qualquer contato físico com os reclusos.

Dessa forma, o colegiado indeferiu o benefício ao trabalhador.

Fonte: TST