Funcionária não será reintegrada após término do período de estabilidade, decide Corte Trabalhista

Uma funcionária que pleiteava no TST direito a reintegração decorrente de estabilidade provisória por doença ocupacional teve sua solicitação negada pela Subseção II Especializada em Dissídios Individuais da Corte Trabalhista.

Para os julgadores, a estabilidade provisória decorrente de licença acidentária tem validade de até um ano após o término do afastamento.

Fonte: TST