TST confirma justa causa de funcionário que filmou empresa sem permissão

A decisão foi confirmada pela 1ª Turma do TST.


A justa causa aplicada ao empregado está em acordo com o regulamento da empresa, o qual proíbe expressamente a filmagem das instalações da empresa.

Para a empresa, ao publicar o vídeo em suas redes sociais, o funcionário expôs os seus segredos de produção, ofendendo sua imagem institucional.

O entendimento foi unânime.

Fonte: TST